Topo

Sem dúvidas, o Museu do Louvre é o museu mais famoso de Paris. Todos os dias o museu atrai cerca de 15 mil visitantes para ver de pertinho diversas das mais famosas obras de arte do mundo.

Ele é uma atração por si só, com seu prédio imponente, seus jardins e sua icônica pirâmide. Mas é dentro dele que Paris se mostra de fato um abrigo para o suprassumo da arte e da cultura.

Está planejando uma viagem para Paris? Aproveite para ver o nosso guia gratuito de Paris, com várias informações e dicas sobre a cidade!

Museu do Louvre

Museu do Louvre

O Museu do Louvre é considerado o maior museu de artes do mundo. Ele ocupa o Palácio do Louvre, que foi originalmente construído por Filipe II nos séculos XII e XIII como Castelo do Louvre.

O acervo do Museu do Louvre conta com mais de 380 mil objetos, 35 mil obras de artes e possui mais de 60.600 metros quadrados dedicados à exposição permanente. Todos os dias atrai cerca de 15 mil visitantes, dos quais mais da metade é estrangeira.

O edifício já teve a função de fortaleza (cujos restos são visíveis no porão do museu) e depois passou a abrigar monarcas quando perdeu sua função de defesa. Em 1682 o Louvre ganhou a função de exibir objetos reais quando Louis XIV resolveu mudar-se para Versalhes. Neste período o Louvre também abrigou artistas patrocinados pelo rei.

Você sabia? Durante a Era Napoleônica, o museu mudou de nome (passou a ser Museu Napoleão), e obras de arte foram confiscadas durante as invasões para fazerem parte do acervo. Após a derrota em Waterloo muitos proprietários as reivindicaram.

No período da Restauração, sob reinado de Luís XVIII e Carlos X, o museu adquiriu cerca de 20 mil obras e retomou o seu nome original. As famosas pirâmides do Museu do Louvre são obras recentes: a primeira, com o saguão subterrâneo, ficou pronta em 1988. Já a Pirâmide Invertida, em 1993.

Museu do Louvre

As exposições:

As exposições do Louvre são divididas em coleções para guiar melhor a visita e organizar o grandioso acervo.

Antiguidades Egípcias:
Acervo composto por mais de 50 mil peças, a partir de 4.000 a.C até 4.000 d.C. As obras incluem, por sua longa duração de tempo, diversos períodos históricos do Egito e suas civilizações. Estão acondicionados em 20 salas e trata-se de objetos de cunho antropológico, como papiros, facas, ferramentas, roupas e armas. Coleção imperdível para aprender mais sobre uma das civilizações mais interessantes do mundo.
Obras famosas: Pedra da Roseta, Múmias, O Escriba Setado

Antiguidades do Oriente Próximo:
São objetos que retratam o Oriente Próximo antes da chegada dos povos islâmicos. Retratam o Levante, a Mesopotâmia e a Pérsia. Contém também peças da Suméria e Acádia. Esta coleção é composta principalmente por objetos arqueológicos.
Obras famosas: O Código de Hamurabi, Touros Alados

Antiguidades Gregas, Etruscas e Romanas:
São peças datadas do neolítico até o século VI. Retratam desde o surgimento até a queda do Império Romano. Há diversas esculturas de mármore, olarias e jóias. Trata-se da coleção mais antiga do museu, com peças confiscadas da coleção real.
Obras famosas: Vênus de Milo, Vitória Alada

Arte Isl Mica:
Esta coleção abrange cinco mil obras e mil fragmentos de objetos encontrados em três continentes, ao longo de treze séculos. Tratam-se de carpetes, têxteis, cerâmica, vidro, madeira, miniatura e marfim. Esta é a exposição mais recente do Museu do Louvre.

Esculturas:
Na coleção de esculturas do Museu do Louvre estão expostas obras que não pertencem ao período greco-romano. Aqui há uma ala dedicada especialmente a Michelangelo, além de outras obras que compunham a coleção real de Versalhes. Há duas alas distintas que exibem essa coleção: Ala Richelieu, para obras francesas, e Ala Denon com obras estrangeiras.
Obras famosas: Daniel na cova dos leões, Virgem de Auvergne, Psique reanimada pelo beijo do amor (Antonio Canova), Os Escravos (Michelangelo)

Artes Decorativas:
Tratam-se de vasos, vitrais e cerâmicas que datam desde a idade média até meados do século XIX. Aqui estão expostos também alguns objetos reais, como a coroa de Luís XIV e o cetro de Carlos V.

Pinturas:
Mais de 7500 pinturas do século XIII ao XIX estão expostas nesta coleção. Cerca de dois terços das obras são de autoria de pintores franceses. Boa parte dessas obras pertenciam à coleção real.

Obras notáveis:

  • Caravaggio: A Adivinha e Morte da Virgem
  • Leonardo da Vinci: Mona Lisa, A Virgem e o Menino com Santa Ana, São João Batista, Madona das Rochas
  • Enguerrand Quarton: Pietà de Avignon
  • Jacques-Louis David: A Coroação de Napoleão, A Intervenção das Sabinas
  • Eugène Delacroix: A Liberdade Guiando o Povo
  • Paolo Veronese: Les Noces de Cana (maior quadro do museu)

Impressões e desenhos:
Esta coleção engloba gravuras e desenhos em papel, além de placas de impressão em cobre e livros ilustrados.

Museu do Louvre

Curiosidades

Durante a Comuna de Paris, em 1871, atearam fogo ao Palácio das Tulherias, que fica ao lado do Museu do Louvre. O fogo durou por 48 horas, se alastrou e destruiu a biblioteca do museu e algumas salas adjacentes, mas foi salvo pelos bombeiros.

Em 1983 o presidente francês François Mitterrand propôs uma reforma ao Museu do Louvre, que tinha adquirido um formato praticamente retangular. O arquiteto I.M.Pei foi premiado com o projeto que trouxe as famosas pirâmides para o pátio do museu.

Se você for passar 30 segundos na frente de cada obra do Louvre, vai precisar de 100 dias para percorrer todo o museu.

Les Noces de Cana, de Paolo Veronese, foi uma das obras roubadas por Napoleão Bonaparte e até hoje está exposta no museu. A Pedra da Roseta também teve uma aquisição controversa durante as invasões francesas no Egito e até hoje é motivo de polêmica.

Tipos de ingresso e valores

O ingresso custa € 15,00 (euros) caso seja comprada no local e € 17,00 (euros) com hora marcada. Além disso, o museu não oferece desconto para estudantes.

A entrada é gratuita caso você se enquadre em uma das opções abaixo:

  • Menores de 18 anos (mediante apresentação de documento de identidade)
  • Jovens até 25 anos que residam em países do Espaço Comum Europeu
  • Visitantes com Paris Museum Pass

Dica: considere realizar uma visita noturna, pois neste período o Museu do Louvre é menos movimentado e você consegue admirar as obras com mais calma e com menos gente na sua frente. As visitas noturnas acontece nas quarta-feiras e sexta-feira até 21:45.

Caso queira fazer um tour com um guia turístico ou comprar um ingresso que inclua outras atrações, recomendo muito acessar o site do GetYourGuide. Abaixo reuni as principais opções para que vocês consigam analisar melhor.


Dias de entrada gratuita:

No dia 14 de Julho a entrada ao Museu do Louvre é gratuita. Recomendamos apenas que chegue muito cedo, antes do museu abrir, pois as filas são quilométricas.

Além disso, uma vez por ano acontece o Noite dos Museus em Paris, onde mais de 1.000 museus franceses participam e abrem suas portas de graça para o público entre as 18 horas até meia noite. O Museu do Louvre participa deste evento, que geralmente acontece no mês de Maio. Trata-se de um evento bastante animado, recomendamos ir em pelo menos um museu caso esteja em Paris nesta época.

Vale a pena fazer o Paris Museum Pass?

A resposta, como sempre, é depende de quantos museus/atrações você pretende conhecer. Com o Paris Museum Pass, você pode visitar mais de 50 museus e monumentos de Paris, além de cortar as filas. Por isso, caso você queira ir em pelo menos dois museus/atrações pagas no mesmo dia, ele valerá a pena.

Tour virtual:

É possível realizar um tour virtual por algumas salas do Museu do Louvre acessando o site oficial do museu. Contudo, o suporte só é realizado em francês, inglês, chinês e japonês.

No tour você pode aproximar algumas obras e admirá-las de perto, obtendo informações sobre elas ao passar o cursor na tela. Infelizmente, essas informações estão detalhadas apenas em francês.

Apesar de tudo, realizar um tour virtual já dá para ter uma ideia da grandiosidade e da beleza do lugar. Como o Museu do Louvre é muito grande e tem um acervo gigantesco, explorar o site oficial dá um bom direcionamento para a sua primeira visita, ajudando a priorizar algumas alas e obras.

Como chegar no Museu do Louvre

O museu funciona todos os dias das 9h às 18h, porém fecha às terças-feiras. Ele está localizado no marco central da cidade, o Museu do Louvre ocupa a Rive Droite, ou seja, a margem direita do Rio Sena, no 1º arrondissement de Paris.


Metrô:
A forma mais fácil de se chegar, basta descer em algumas dessas estações: Palais Royal – Musée du Louvre (linha 1 e 7), Louvre-Rivoli (linha 1), Tuileries (linha 1) ou Pont-Neuf (linha 7).

Ônibus:
Existem vários ônibus em Paris que oferecem acesso até o Museu do Louvre, entre elas estão as linhas 95, 21, 27, 69, 72, 76 que param ao lado do local.

Quer ficar hospedado próximo ao museu?

O Louvre ocupa uma das localizações mais nobres de Paris, por tanto uma das mais caras, e há uma grande variedade de bons hotéis em sua região. Veja algumas indicações de hotéis próximos ao Museu do Louvre:

Partindo do Louvre você tem acesso às famosas Avenue des Champs-Elysèes e Rue de Rivoli, que possuem uma grande variedade de lojas.

A região também é rica em restaurantes e shopping centers. Inclusive um dos acessos do Louvre é realizado pelo Carrousel du Louvre, um dos melhores shoppings centers de Paris.

Dicas & informações:

Vá confortável:
Vá com roupas e sapatos confortáveis, pois o museu é gigantesco e você vai querer aproveitar cada segundo da sua visita.

Economize uma grana:
O guarda-volumes é gratuito para objetos de dimensões até 55 x 35 x 20 cm. Além disso, há cerca de 15 opções de cafés e restaurantes dentro do próprio Louvre. São um pouco caras.

Como fugir das filas:
Chegue cedo para tentar evitar filas. A entrada pela pirâmide é a mais famosa, portanto, é a que tem mais filas. Considere a Pirâmide Invertida do Carrousel e a passagem do Richelieu (esta última só aceita visitantes que já possuam ingresso em mãos). Inclusive, ingressos comprados com antecedência dão direito a “furar” filas.

Tenha paciência:
O museu ficará lotado, com toda a certeza. Prepare-se psicologicamente para isso e tente não se estressar com a multidão na sua frente admirando a Mona Lisa.

Sem dúvida vale a pena conhecer o Museu do Louvre durante sua visita a Paris. Uma experiência incrível.


Quer viajar sem stress? Confira as dicas abaixo:
• Reserve o seu hotel com antecedência através do Booking
• Consigo os melhores preços para alugar carro na Rent Cars
• Viaje para fora do Brasil com internet 4G
• Compre ingressos para passeios no mundo todo pela WePlann

Lívia Santana tem 25 anos e carrega em si a vontade de conhecer pessoalmente todos os lugares que visitou nos livros que tanto ama.

postar o comentário