Topo

Recebendo milhões de visitantes a cada ano, o destino Orlando se torna cada vez mais famoso, principalmente entre os brasileiros. Isso foi graças ao complexo Walt Disney World, que deu início às suas atividades em 1971.

Planejar uma viagem para a Disney em Orlando por conta própria é algo que requer muito tempo livre, muita pesquisa e muita dedicação, mas não é impossível!

Neste artigo separados muitas dicas sobre como planejar uma viagem para Disney, para que dessa forma a sua viagem à Orlando seja inesquecível.

Está planejando uma viagem para Orlando? Aproveite para ver o nosso guia gratuito de Orlando, com várias informações sobre hospedagem e dicas sobre a cidade!

Como planejar uma viagem para Disney

Como planejar uma viagem para Disney

Um bom planejamento deve ser separado em etapas. Abaixo listamos 16 dicas de como planejar uma viagem para Disney.

  1. Tire a documentação necessária para a viagem
  2. Escolha a época da sua viagem
  3. Defina o número mínimo de dias
  4. Adquira sua passagem aérea
  5. Reserve a sua hospedagem
  6. Compre seus ingressos
  7. Seguro viagem
  8. Aluguel de carro
  9. Montar o roteiro da viagem
  10. Reservar restaurantes
  11. Agendar Fast Pass
  12. Comprar dólar
  13. Comprar chip de celular
  14. Baixar os aplicativos essenciais para a viagem
  15. Separar a documentação
  16. Fazer as malas

1. Tire a documentação necessária para a viagem:

Antes de sequer pensar nos detalhes da viagem, ou comprar qualquer pacote por aí, você precisa obter seus documentos. Essa deve ser a primeira etapa no pr de como planejar uma viagem para Disney. Para brasileiros viajarem para qualquer estado dos Estados Unidos é necessário obter o passaporte e o visto americano.

Passaporte:

O passaporte é um documento oficial de identificação pessoal que prova para as autoridades que você é um cidadão brasileiro que está viajando dentro das leis.

Tirar o passaporte é algo simples já que grande parte do processo é feito pela internet. Você terá que comparecer pessoalmente somente duas dos, a primeira para tirar a foto do documento e em seguida para retirar o passaporte.

Para iniciar o processo, basta acessar o site da policia federal, preencher o formulários com seus dados, pagar a taxa de emissão no valor de R$ 257,25 e agendar a sua ida ao posto.

Quer saber mais detalhes sobre o processo da emissão do passaporte? Aproveite o nosso passo a passo completo sobre como tirar o passaporte brasileiro.

Visto americano:

Com o passaporte em mãos, é hora de tirar o visto americano. Este documento é essencial e indispensável para os viajantes que desejam conhecer os Estados Unidos. O primeiro passo é preencher o formulário DS-160. Em seguida é necessário pagar a taxa de 160 dólares através de boleto bancário ou cartão de crédito internacional.

Após o pagamento confirmado, você conseguirá acessar a página de agendamentos e escolher o melhor dia para as etapas presenciais. É importante saber que você irá primeiro ao CASV para tirar impressões digitais e fazer sua foto, e depois terá que se dirigir ao consulado para fazer a entrevista. Caso queira é possível marcar os dois para o mesmo dia.

Para uma maior chance de aprovação na entrevista, leve todos os documentos que puder!

Quer saber mais detalhes sobre o processo da emissão do visto americano? Aproveite o nosso passo a passo completo sobre como tirar o visto americano.

2. Escolha a época da sua viagem:

O clima em Orlando é ótimo para visitar em todos os meses, porém é necessário conhecer as épocas de alta e baixa temporada em Orlando, já que isso influencia diretamente a forma que você conseguirá aproveitar os parques.

Alta temporada:
Janeiro, Junho, Julho, Dezembro e feriados. A viagem fica mais cara, os lugares mais cheios e os brinquedos com filas enormes. Não recomendamos ir nessa época, principalmente se for a sua primeira vez. Mas caso não possa evitar, dê preferência para ir no começo de Dezembro, caso prefira o frio, ou no final de Julho, caso prefira o calor.

Baixa temporada:
Na baixa temporada estão todos os demais meses não citados anteriormente. A viagem costuma ser mais barata e os lugares ficam mais vazios. É ótimo para quem tem flexibilidade de férias.

3. Defina o número mínimo de dias:

Estudos dizem que para fazer tudo o que Orlando tem para oferecer, é necessário 120 dias na cidade. Isso mesmo, 120 dias. O local possui muito mais atração do que se pensa, portanto, quanto mais dias de viagem, melhor.

Eu recomendo ficar em Orlando por volta de 20 dias, mas sei que nem sempre as férias ou o orçamento deixam isso acontecer. Portanto, se não der mesmo para ficar 20 dias, fique pelo menos 7, não menos do que isso.

Está planejando ir para Orlando e não sabe o que visitar? Confira nosso roteiro 7 dias em Orlando, com parques e compras.

Lembre-se que o dia que você chega e o dia que irá embora serão dias em que provavelmente não serão possíveis de ir em parques! Isso é muito importante quando forem pensar em como planejar uma viagem para Disney.

4. Adquira sua passagem aérea:

Existem diversas formas de adquirir sua passagem area, as formas mais comuns são:

Sites da internet:
Essa opção é para quem gosta de ser independente e não tem problema em pesquisar bastante e se atentar aos detalhes. Recomendamos utilizar o comparador de passagem aérea da ViajaNet, pois ele reúne o preço de todas as companhias aéreas em um só lugar e torna o processo de encontrar passagens baratas mais fácil.


Serviço de um agente de viagem:
Perfeito para quem não gosta ou não tem paciência de procurar pelas melhores opções. O agente de viagem vai fazer tudo por você com base nas suas preferências, basta você aprovar o orçamento ou não. Procure um profissional de sua confiança. O atendimento pode ser feito online ou ainda presencialmente, num ponto de encontro marcado entre o agente e você.

Agências físicas (geralmente em shoppings):
quem compra em agência física geralmente é quem não deseja fazer compras online, preferindo o contato presencial. A desvantagem, geralmente, é o preço mais alto.

Atenção: antes de comprar, sempre confira os detalhes, como por exemplo: horário do voo, se tem conexão (troca de aviões) e o tempo dessa conexão, quantas malas você tem direito a levar, etc. Todas essas informações são muito importantes!

5. Reserve a sua hospedagem:

Como é uma cidade que vive do turismo, Orlando possui muitas opções de hospedagem, atendendo todos os grupos e gostos. Fiz um resumo para você analisar o que mais combina na sua situação:

Hotel fora dos complexos de parques:

É a opção mais usada em Orlando. Por ter infinitas opções, recomendo não se atrair no primeiro hotel barato que encontrar, pois alguns hotéis não são seguros (relatos de roubo nos quartos) e outros não são limpos..

Além disso, pesquise se a hospedagem fica perto de algum parque ou centro de compras. A maioria dos hotéis fica na região da International Drive, ficando assim próximo aos parques da Universal e Sea World, além das próprias atrações da International Drive. Alguns também oferecem translado até os parques.

Hotel dentro do complexo da Disney:

Se hospedar dentro da Disney é mais caro, mas os seus benefícios acabam compensando a estadia, e todos os hotéis valem a pena e são bem avaliados. Para quem ainda assim precisa fazer uma viagem mais econômica, como solução sugiro que se hospede durante o período de visita aos parques (adicionando 1 ou 2 dias de descanso no meio, pois é muito cansativo fazer parques todos os dias).

Aluguel de casa:

Existem empresas que alugam casas para temporadas em Orlando e também muitos brasileiros que, para ganhar uma renda extra, compram casas e as alugam também. Uma ótima opção para quem vem em grupos grandes.

6. Compre seus ingressos:

Não deixe para comprar seus ingressos na bilheteria dos parques, pois além de ser mais caro, você vai ter que levar uma quantia enorme de dólares sem necessidade ou pior ainda, pagar no cartão com os impostos. Fora o tempo de parque gasto nas filas da bilheteria.

Comprando no Brasil, o parcelamento é possível (e tem lugar que aceita até boleto) e você já recebe seu e-ticket por e-mail. Imprima todos. Quanto aos da Disney, você precisa trocar pelo ingresso físico, no Guest Relations (recomendo fazer isso no Disney Springs), já os outros o e-ticket impresso já funciona como seu ingresso.

Os principais parques de Orlando e arredores, sem contar com os aquáticos, são:

Atenção: caso apareça a opção para receber o ingresso físico da Disney em casa, excluindo assim a necessidade de ir até o Guest Relations, recuse. Algumas pessoas já sofreram com a desmagnetização do cartão, fora outros problemas de entrega. O e-ticket é melhor, pois caso você perca o papel, é só imprimir outro.

Alguns passeios em Orlando, como o museu de cera Madame Tussauds e os jogos de basquete, requerem ingressos também. Separe uma lista dos passeios que quer fazer, recomendamos olhar todas as opções de atrações de Orlando no site GetYourGuide e comprar o ingresso enquanto está no Brasil.

7. Seguro Viagem:

Essa é uma das partes mais importantes da viagem, isso porque o sistema de saúde dos Estados Unidos é muito diferente do nosso e uma simples consulta pode custar centenas a milhares de dólares se você não tiver um bom seguro viagem.

É claro que ir ao hospital não faz parte do planejamento de ninguém, mas infelizmente pode acontecer e é importante ser realista e evitar uma dívida enorme com o hospital.

Eu utilizo e recomendo a empresa Seguros Promo, eles oferecem os melhores planos de seguro viagem existentes com ótimo custo/benefício.

Existem alguns tipos de cobertura e indico as de no mínimo 60 mil dólares, para ter cobertura caso acidentes mais graves ocorram. Antes de fechar a compra, é importante ler tudo o que você vai ter direito. Recomendamos utilizar o serviço da Seguros Promo, empresa que permite comparar e escolher pelo melhor seguro viagem para a sua necessidade.


Seguro Viagem: América do Norte
Travel Assist 150 USA +COVID-19 Travel Assist 150 USA +COVID-19 Assistência médica USD 150.000 Bagagem extraviada USD 1.500 (SUPLEMENTAR) R$ 34/dia*
CORIS 60 USA BASIC +COVID19 CORIS 60 USA BASIC +COVID19 Assistência médica USD 60.000 Bagagem extraviada USD 1.000 R$ 46/dia*
Affinity 60 USA & CANADÁ Promocional Affinity 60 USA & CANADÁ Promocional Assistência médica USD 60.000 Bagagem extraviada USD 800 (SUPLEMENTAR) R$ 26/dia*

Além disso, o seguro viagem não é somente para a saúde, ele também cobre outras questões como extravio de mala. Eu já usei exatamente nesse caso: a companhia achou minhas malas, mas elas vieram quebradas e o seguro me deixou escolher malas novas e melhores!

Vale lembrar: alguns cartões de créditos, como por exemplo os platinum e black, dão direito a seguro gratuito. Caso seja o seu caso, recomendamos entrar em cotnato com o seu banco.

8. Aluguel de carro:

Orlando é uma cidade com um sistema de transporte público muito ruim, por isso o ideal é alugar carro. Recomendamos alugar na Rentcars, pois é possível pagar em reais, evitando ter que pagar IOF, e ainda por cima é possível parcelar em até 12x sem juros.

A idade mínima para alugar um carro nos Estados Unidos é 21 anos, porém há uma taxa adicional para pessoas entre 21 e 25 anos.

Vale lembrar a importância de contratar seguro do carro. Existem vários, sendo que os principais são:

  • LDW (Loss Damage Waiver): cobre danos ao veículo (colisões, vandalismo e roubo)
  • ALI (Additional Liability Insurance): cobre terceiros

Quanto ao tipo de carro para alugar, isso depende do tamanho do seu grupo (quantas pessoas e malas) e também do seu bolso. O que recomendo:

  • Compact e Midsize: grupos pequenos (2 a 3 pessoas)
  • Fullsize: grupos médios (3 a 4 pessoas)
  • Minivan: grupos maiores (6 a 7 pessoas)

Certifique-se de escolher uma locadora com boas avaliações e de preferência, conhecida. Já usei a Alamo e a Hertz e recomendo muito.

Por último, é necessário lembrar que na hora de retirar o carro, um cartão de crédito internacional será pedido. Será cobrada uma espécie de caução, entre 100 e 300 dólares (dependendo da locadora, da época do ano, da categoria do carro e de outros fatores). Não se preocupe, esse valor será estornado se o carro for devolvido direitinho. Não é permitido deixar o caução em dinheiro.

Quer saber mais sobre como alugar o carro? Aproveite o nosso guia completo sobre como alugar carro no exterior pela RentCars.

Como planejar uma viagem para Disney

9. Montar o roteiro da viagem:

Montar um roteiro é a parte mais gostosa da viagem, e também a mais trabalhosa. Nesta etapa você planeja o que irá visitar cada dia, lembrando sempre de olhar o cronograma dos parques, já que existem dias que alguns deles ficam abertos até mais tarde.

É uma etapa que requer tempo de sobra e atenção aos detalhes. Separamos algumas dicas para lhe ajudar nessa tarefa:

  • Se atente às regras dos ingressos. Por exemplo, é obrigatório marcar a entrada nos parques da Disney. Escolha os dias e marque primeiro antes de montar o roteiro todo.
  • Não coloque muitos parques seguidos, apenas se não tiver outra saída. Os parques são muito intensos e se anda muito por lá, então o cansaço bate forte.
  • Tenha em mente que o roteiro vai sofrer alterações sempre, até na própria viagem. Então estude bastante para quando precisar mudar algo.

Está planejando ir para Orlando e não sabe o que visitar? Confira nosso roteiro 7 dias em Orlando, com parques e compras.

10. Reservar restaurantes:

Diversos restaurantes em Orlando pedem uma reserva na hora da entrada, principalmente nos parques. Alguns deles são tão concorridos que suas reservas se esgotam em minutos. Então é bom se informar se o restaurante que você deseja ir precisa de reserva ou não.

Também existem regras quanto às reservas. Por exemplo, na Disney, você deve fazer a reserva pelo site ou aplicativo com 180 dias de antecedência.

Os restaurantes menos concorridos podem aceitar sem reserva, dependendo da disponibilidade. Eu mesma já entrei sem reservas no Sci-Fi Dine-In Theater Restaurant, no parque Hollywood Studios.

11. Agendar Fast Pass:

O Fast Pass é um benefício gratuito da Disney para todos os que visitam os parques. É um passe que te permite pegar uma fila menor para a atração escolhida, economizando tempo.

Ele pode ser marcado com antecedência através do site/aplicativo da Disney. No dia do passeio, a marcação é feita pelo aplicativo da Disney ou em máquinas dentro dos próprios parques.

Como a quantidade de fast pass por dia é limitada, recomendo fortemente a marcação com antecedência. Aliás, é um direito seu e deve ser usado!

Para hóspedes da Disney, é possível agendar 60 dias antes do check-in no hotel. Para o restante, são 30 dias antes da visita de cada parque.

Com antecedência, você tem o direito de marcar 3. No dia, ao usar o terceiro, você pode marcar o quarto. Ao usar o quarto, você pode marcar o quinto e por aí vai. Por isso, tente marcar o terceiro para no máximo 14:30. Assim, há chances de pegar mais Fast Pass ao longo do dia.

Quer saber mais sobre como funciona o serviço? Temos um guia completo sobre como agendar o FastPass+ da Disney com dicas exclusivas!

12. Comprar dólar:

A principal dica que podemos lhe dar em relação a dólar é: quanto mais você puder levar em espécie, melhor. Evite os cartões de crédito e cartões pré-pagos, já que as taxas de IOF cobradas são maiores.

A quantia de dólar que irá levar depende de alguns fatores, como por exemplo a duração da viagem, passeios e restaurantes programados, gasolina, lista de compras e claro, seu bolso.

Para alimentação, recomendo 50 dólares por pessoa, por dia. Então se for uma viagem para 2 pessoas em 14 dias, 50 x 2 x 14 = 1400 dólares. Se tem muitos restaurantes caros no roteiro, refaça essa conta.

O valor para compras é algo muito individual, então recomendo fazer uma lista do que você tem certeza que quer comprar (um eletrônico geralmente entra nessa lista) e estipular um valor extra.

Atenção: para entrar nos EUA, o limite de dinheiro em espécie por família é de 10 mil dólares. Caso a família ultrapasse esse valor, é preciso declarar no formulário azul que recebemos no avião. Não acontece nada ao declarar, já passei por isso e é tranquilo. Caso a família não declare e for descoberta, o dinheiro pode ser confiscado.

13. Comprar chip de celular:

O chip de celular é muito necessário nos Estados Unidos e quem pensa ao contrário está super enganado. Muitos lugares ainda não tem Wi-Fi, ou a conexão é muito lenta. Mas além disso, a maior utilidade de um chip, na minha opinião, é para se locomover na cidade. Com a internet você rapidamente descobre o caminho e endereço dos locais.

Eu já fui para Orlando sem chip e me desencontrei da minha mãe no outlet, tentei conectar ao Wi-Fi e o sinal estava péssimo. Como resultado perdi muito tempo e energia procurando por ela. Situação que poderia ter sido evitada facilmente se eu tivesse um chip de celular.

É um investimento ótimo e necessário para a sua viagem! Recomendamos utilizar o serviço da EasySim4U.

14. Baixar os aplicativos essenciais para a viagem:

Os aplicativos são extremamente úteis durante a viagem, já que eles oferecem serviços e informações que nos facilitam e ajudam a evitar perrengues. Selecionamos alguns aplicativos para você baixar em seu celular antes de ir:

Parques:
Para marcar restaurantes, ver localização de personagens, conferir o tempo de fila nas atrações e etc. Aplicativos para baixar: Walt Disney World, Universal Orlando, Sea World, Busch Gardens e outros parques que você venha a visitar.

Shoppings, outlets, mercados e farmácias:
Para pegar cupons de desconto. Aplicativos sugeridos: Simon (rede de shoppings e outlets), Walmart, Target, Walgreens, CVS.

Cupons de desconto diversos:
Muito utilizado para quem quer fazer comprar durante a viagem. Os aplicativos que mais gosto são Snip Snap e Retail Me Not.

Locomoção:
Essencial para se locomover na cidade, principalmente para quem está alugando carro. Recomendamos Waze, Google Maps e CityMapper.

15. Separar a documentação:

Recomendo imprimir tudo possível e separar em duas pastas, uma contendo documentações e a outra com reservas de hospedagem, passeios, aluguel de carro e tickers.

Documentação:

  • Passaporte e visto
  • Bilhete Aéreo
  • CNH
  • Cópia do passaporte
  • Seguro Viagem

Reservas:

  • Voucher do hotel
  • Voucher do aluguel de carro
  • Voucher dos passeios
  • Ingressos dos parques

16. Fazer as malas:

Antes de tudo, confira a sua franquia de bagagem. A quantidade de mala despachada pode variar de empresa para empresa. Arrume suas malas conforme essa regra. Caso você ultrapasse sua franquia, tanto na ida como na volta, uma taxa alta será cobrada, por isso é importante ficar atento quanto à isso.

Além disso, qualquer passageiro tem o direito de carregar uma mochila e uma mala de mão. Leve junto com você todas as os documentões importantes e remédios que não pode ficar sem.

Caso você deseje comprar muitas coisas em Orlando, vá com poucas coisas na mala levando apenas o essencial.

11 coisas que você não deve fazer quando viajar

Nunca mais se esqueça de nada na hora de montar a sua mala!

No Visita Aí disponibilizamos um checklist de viagem totalmente gratuito! Aproveite para fazer download agora mesmo.

Também é possível conferir dicas de como montar a sua mala!


Espero que você consiga montar uma viagem incrível e que as dicas tenham colaborado para isso.


Quer viajar sem stress? Confira as dicas abaixo:
• Reserve o seu hotel com antecedência através do Booking
• Consigo os melhores preços para alugar carro na Rent Cars
• Viaje para fora do Brasil com internet 4G
• Compre ingressos para passeios no mundo todo pela WePlann

A Becca já trabalhou na Disney da Califórnia e hoje trabalha como agente de viagens através do seu Instagram, que se chama California com Becca.

postar o comentário